Depois de um tempo,
depois de reorganizar minha vida...

Reformulando o Blog...

Como deixar de lado por tanto tempo minha maior paixão?

Escrever!!!!





quinta-feira, 1 de março de 2012

A menina que não sabia ler



“1891. Nova Inglaterra. Em uma distante decadente mansão, onde nada é o que parece, dois irmãos são negligenciados pelo seu tutor e tio. A jovem Florence, de anpenas 12 anos, passa o dia cuidando de seu irmão mais novo Giles e perambulando pelos corredores, em uma rotina tediosa e desinteressante. Até que, um dia, a menina encontra a biblioteca proibida da mansão, e apaixona-se por ela.”

Foi isso que me atraiu quando eu estava dentro das lojas Americanas gastando minha cota do mês em “supérfluos”, na contra capa do livro.
Eu compartilho aqui minhas leituras por dois motivos:
Algumas pessoas não tem o costume de ler – ou melhor, não tinham – e acabaram por habituar-se a ler o Blog – o que já é uma grande coisa! Por isso gosto de passar boas mensagens, boas ideias e compartilhar leituras, para quem sabe, um dia, despertar nestes amigos assíduos do Blog a vontade pela leitura literária.
O outro é que sei que tenho alguns leitores do Blog que gostam de ver minhas “dicas”, pois assim como eu amam a leitura e, às vezes, um livro indicado rende uma “parceria”!

Eu ainda estou chocada. Acabei de ler o livro agora. Não lembro de ler livros de Edgar Allan Poe, talvez tenha lido por obrigação em uma madrugada por conta de alguma prova... "O Barril de Amontilhado"... e o odiei eternamente por isso.
Hoje, depois de concluir minha leitura, não sei bem se foi por isso que odiei Poe...

A obra é ótima! Leitura fácil, gostosa e envolvente. Devora-se em horas – se tiver tempo – os trinta e poucos capítulos das quase trezentas páginas.

Mas e então?! Pra quê?! Para destruir o meu eterno sentimento romântico? Para colocar-me dentro de uma realidade que possa acontecer, mas que não acreditaria em tamanhas brutalidades infantis, ou imaginações fantásticas de um pesadelo?

O livro é bom... ótimo quem sabe! Lembrou do que aprendi, a duras penas, que a vida não é essa coisa “cor-de-rosa” que eu cismo em querer enxergar!

(Tenha um belo final de semana! As ilustrações desta postagem eu montei, com duas passagens que me marcaram muito. As ilustrações tirei da internet!)

2 comentários:

Anônimo disse...

E então? Leio ou não leio? Beijos da tia Luci.

cantinho de Jake croche disse...

È isso aí amiga!!! Adoro tuas postagem de leitura compartilhada.Vou ler mais este com certeza.
E se a vida tem que ser vista como ela é,sem contos de fada,fazer o que? Faz parte!